domingo, 23 de abril de 2017

Peça em Belo Horizonte - Os Cadernos de Kindzu

No CCBB de Belo Horizonte até 08/05 - de quinta a segunda
Recomendo!! Simplesmente fantástica!



Os Cadernos de Kindzu, projeto inédito da companhia Amok Teatro, ganhadora de alguns dos mais importantes prêmios do teatro brasileiro. Com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt, a  nova criação do Amok tem como ponto de partida a obra Terra Sonambula e o universo do escritor moçambicano, Mia Couto. 
O espetáculo conta a trajetória de Kindzu, que parte para uma viagem iniciática a fim de fugir das atrocidades de uma guerra civil. Ao encontrar outros fugitivos, refugiados e personagens repletos de humanidade, o jovem tem a oportunidade de vivenciar novas experiências. 
Segundo a diretora Ana Teixeira, "Como o menino Muidinga e o velho Tahir do livro de Mia Couto, mergulhamos nos doze cadernos que compõem o diário de Kindzu e trilhamos a via das narrativas que revelam a dimensão onírica e mítica da existência, como formas de resistir à violência".
A diretora Stephane Brodt afirma que "A trajetória de Kindzu e seus companheiros encontram uma identidade própria na cena, porém não se afastaram da escrita de Mia Couto, da sua riqueza poética e suas imagens, ancoradas na cultura oral africana."
Kindzu é parte de uma trajetória iniciada com "Salina (A Última vértebra)", na qual o grupo investiga as formas narrativas, com inspiração em tradições de matriz africana. Salina e Kindzu trazem duas diferentes visões sobre o continente africano e duas diferentes propostas de linguagem cênica: Enquanto Salina é um mergulho numa África ancestral, Kindzu faz uma incursão numa África pós-colonial.


Nenhum comentário:

Postar um comentário