domingo, 18 de janeiro de 2015

Encontrando o Fluxo

À procura de ajuda, registro aqui o meu "lembrete" para  assimilar minha meta.

Perguntem dos Mestres - blog De coração a coração


A filha não irá crescer

Pergunta: Mestres, por favor, ajudem-se a compreender a minha filha que foge de todas as situações que ela acha desafiadoras. Ela não consegue manter um emprego. Ela parece muito frágil emocionalmente em um momento, então muito inclinada a discussões e defensiva no seguinte. Ela fica facilmente deprimida e nem sempre consegue se concentrar. Ela tem tomado muitas decisões inadequadas e nós tivemos que sustentá-la financeiramente e pagar as dívidas, como resultado.Ela ameaça se auto-mutilar e se suicidar, se não a ajudarmos. Ela agora está do outro lado do mundo e pedindo ajuda diariamente. Eu não entendo a mulher que ela se tornou. Receio o que possa acontecer, porque o meu coração, eu sinto que isto não é uma situação normal - Milly Claire, Canadá

Resposta: Sua filha está presa emocionalmente em uma idade de cerca de dez anos. Seu corpo adulto a faz pensar que ela sabe o que está fazendo. Ela está em constante estado de medo - medo de que ela seja forçada a assumir a responsabilidade por coisas além do seu desejo, ou que ela tenha de ficar sozinha.
Ela respondeu a estes medos,  ao considerar que ela é capaz de manipular os seus pais, ao fazer tudo o que ela escolhe não fazer, e vocês tem concordado com o seu programa. Vocês estiveram facilitando a sua dependência de vocês, ao vir sempre ao seu socorro. Sua filosofia tornou-se "Por que entender a vida quando eu posso conseguir alguém para cuidar de tudo por mim?"
Sim, ela tem usado o maior medo dos pais,  de que algo vá acontecer com sua filha preciosa se eles não capitularem diante de suas exigências - à velha ameaça "eu vou me mutilar". Sua filha esteve utilizando algumas variações sobre este tema há anos.
Ela ainda é a criança despreocupada com a permissão para sair e brincar sem ter a consideração de fazer a sua lição de casa ou suas tarefas, em primeiro lugar. Ela não está vivendo a vida  que ela planejou antes de vir para a Terra porque ela se recusa a aprender alguma coisa sobre suas lições de vida. Se, pelo menos, ela não iniciar as lições, ela terá de fazer tudo de novo em outra vida.
Ela está realmente saindo do controle ultimamente e é hora de reprimi-la. Se você quiser salvar esta vida para ela, defina algumas diretrizes firmes em seu comportamento.  Ela tem que tomar a decisão de mudar, você  não pode apenas dizer-lhe para fazê-lo. A comunicação, onde você possa passar a mensagem completa, com sinceridade, é a resposta.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Bonnie and Clyde: Justified Official Trailer (2014)













O jornalista Bryan Burrough escreveu sobre a ascensão e a queda de seis lendárias facções criminosas dos anos 1930 - as de Dillinger (filme Inimigos Públicos), Baby Face Nelson, Pretty Boy Floyd, a quadrilha Barker-Karpis, Machine Gun Kelly e Bonnie e Clyd.

domingo, 4 de janeiro de 2015

Inimigos Públicos - romance de Bryan Burrough

De 1933 a 1936, os Estados Unidos testemunharam uma guerra dentro de seu próprio território. Num país cujas instituições viviam uma crise de credibilidade sem precedentes, quadrilhas de assaltantes se tornavam celebridades nacionais da noite para o dia - até porque tinham entre suas vítimas preferenciais os bancos, que em tempos de depressão econômica gozavam de prestígio zero junto à população. Roubando dos ricos e impondo humilhações em série para várias polícias estaduais, criminosos como John Dillinger e Bonnie e Clyde cresciam em popularidade a cada golpe, tiroteio ou fuga espetacularmente explorados pela imprensa. 
A reação do Estado veio na forma da chamada Guerra ao Crime, que viria a ser igualmente espetacularizada pela mídia da época. Classificada por alguns historiadores como uma campanha de fins propagandísticos, a iniciativa do governo concentrou a tarefa de tirar de circulação os criminosos-celebridades sob um único órgão federal - e com carta branca para seu diretor, John Edgar Hoover, usar de todos os métodos que considerasse necessários. Surgia assim a mitologia do Federal Bureau of Investigation, o FBI. 
Idealizado como a mais completa reportagem sobre a ascensão e a queda de seis lendárias facções criminosas dos anos 1930 - as de Dillinger, Baby Face Nelson, Pretty Boy Floyd, a quadrilha Barker-Karpis, Machine Gun Kelly e Bonnie e Clyde -, Inimigos Públicos é o livro que deu origem ao filme homônimo dirigido por Michael Mann, lançado no Brasil em julho e com os astros Johnny Depp e Christian Bale no elenco. O confronto entre o gângster Dillinger (Depp) e o agente federal Melvin Purvis (Bale) foi o foco da adaptação cinematográfica, mas corresponde a uma fração do amplo retrato traçado em cores vívidas pelo autor do livro, Bryan Burrough, jornalista que atua como correspondente da revista Vanity Fair. 
Inimigos Públicos, o livro, bebe em fonte de informação privilegiada: os arquivos do próprio FBI, cujos documentos acerca da Guerra ao Crime foram abertos para consulta pública no fim dos anos 1980. É de onde Bryan Burrough garimpou informações inéditas que iluminam não só a trajetória das quadrilhas, mas sobretudo a gênese do próprio FBI. 
O legado daquele período sobrevive até hoje no conceito de que a lei e a ordem, nos Estados Unidos, são responsabilidade direta do governo federal. Nas palavras do autor, Inimigos Públicos é um relato tão fiel quanto possível de "como o FBI transformou-se no FBI".

  • Capa comum: 520 páginas
  • Editora: Globo; Edição: 1ª (1 de janeiro de 2009)
  • Idioma: Português

sábado, 3 de janeiro de 2015

Booktrailer Livre - Cheryl Strayed

Livre

Preciso de uma conquista assim.... Inusitada, mal planejada e bem sucedida!


Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida - caminhar 1.770 quilômetros da Pacific Crest Trail (PCT) - trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, através da Califórnia e do Oregon, em direção ao estado de Washington - sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa. Em sua caminhada solitária, ela se deparou com ursos, cascavéis e pumas ferozes e sofreu todo tipo de privação. Em 'Livre', a autora conta como enfrentou, além da exaustão, do frio, do calor, da monotonia, da dor, da sede e da fome, outros fantasmas que a assombravam. Seu relato captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu. O livro traz uma história de sobrevivência e redenção - um retrato pungente do que a vida tem de pior e, acima de tudo, de melhor.

  • Origem:  NACIONAL
  • Editora:  OBJETIVA
  • Idioma:  PORTUGUÊS
  • Edição:  2
  • Ano de Edição: 2014
  • Ano:  2014
  • País de Produção: BRASIL
  • Código de Barras:  9788539006458
  • ISBN:  8539006456
  • Encadernação:  BROCHURA
  • Nº de Páginas:  376