segunda-feira, 29 de abril de 2013

Células-tronco e doação de cordão umbilical


Popularmente a célula-tronco poderia ser conhecida como "Maria vai com as outras".  Significa que uma vez implantada ela toma a forma e função de suas companheiras. Pode corrigir, por exemplo, uma imperfeição no coração.
As células-tronco embrionárias são as únicas com potencial de se transformar em qualquer tecido do corpo, de músculo a neurônio.

E a doação destas células é pouco divulgada e compreendida.
Você doa sangue?
Já se cadastrou para doação de medula óssea?
Eu respondo a sim a essas duas perguntas.
Mas desconhecia até o momento a possibilidade de doar o cordão umbilical. Mesmo que pessoalmente eu não o faça (não sou uma futura mamãe), posso influenciar amigos e amigas ao meu redor. E também os leitores deste blog.
Perdemos 7.000 cordões diariamente de onde poderíamos extrair células-tronco, isto porque é necessária autorização e acompanhamento das mães. Uma vez doado o cordão umbilical de seu filho para um banco público, meses depois a mãe deve ser reavalida para o caso de uma doença transmissível; em caso positivo, o cordão doado seria descartado.
Você que concorda e compreende a importância da doação de sangue, o que acha de iniciar a divulgação da doação de cordão umbilical?!
Li uma entrevista com Vanessa Rockenbach no blog Diário dos papais. Leia você também. Pesquise, informe-se!
(Vanessa Rockenbach é Administradora e responsável pelo Escritório Regional do BCU Brasil em Florianópolis e as respostas foram divulgadas com autorização da responsável técnica do BCU Brasil, a Dra. Adriana Ribeiro Homem, CRM/SP 95224).

Nenhum comentário:

Postar um comentário